Circuito das Artes - Sesc 70 anos

circuito das artes

CIRCUITO SESC DE ARTES COMEÇA DIA 1º DE ABRIL E PERCORRERÁ SEIS CIDADES DA REGIÃO DE SANTO ANDRÉ COM INTENSA PROGRAMAÇÃO CULTURAL GRATUITA PARA TODAS AS IDADES

As cidades Mogi das Cruzes, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Bernardo do Campo e Suzano, serão palco de espetáculos e intervenções artísticas do Circuito Sesc de Artes durante dois finais de semana, dos dias 1º a 3 e 15 a 17 de abril

 

Realizado pelo Sesc São Paulo, o Circuito Sesc de Artes – Conectando lugares, circulando ideias, chega ainda maior para a sua edição 2016 e traz em sua programação diferentes linguagens artísticas de música, dança, teatro, circo, cinema, artes visuais e literatura. Este ano, o evento percorre 114 cidades do interior, litoral e Grande São Paulo, incluindo a capital, que recebe o evento pelo segundo ano consecutivo. Com o objetivo de ampliar o alcance a cada edição, este ano serão seis cidades a mais que em 2015.

A programação itinerante terá 12 roteiros diferentes, sendo que cada um deles vai percorrer nove cidades, exceto as programações de números 11 e 12 que irão circular por 12 municípios, com um fim de semana a mais de programação. Serão 67 trabalhos artísticos e um total de 807 apresentações e intervenções artísticas nos finais de semana (sextas, sábados e domingos), no período de 1º a 24 de abril, com a participação de 311 artistas.

Destaques da programação – Entre os dias 1º e 3 de abril, a banda pernambucana Eddie, com mais de 25 anos de estrada, promete pôr todo mundo para dançar em Ribeirão Pires, São Bernardo do Campo e Mogi das Cruzes com sua mescla de rock, frevo, samba, reggae e surf music. Nesta caravana também estão a Cia. Do Tijolo com Cante Lá Que Eu Canto Cá, espetáculo teatral inspirado no poeta Patativa do Assaré, nascido no sertão do Ceará, e o Grupo Zumb.Boys em Dança por Correio, número de improvisos e jogos coreográficos pré-estabelecidos com dançarinos vestidos de carteiros. No final de semana de 15 a 17, o Trio Macaíba e Anastácia chega com seu forró pé-de-serra para shows em Poá, Suzano e Rio Grande da Serra, a Cia. Cênica presta homenagem ao samba paulista com o espetáculo Virado à Paulista, e a atração circense Chocobrothers (ESP/BRA) relembra os grandes sucessos musicais dos anos 70 com malabarismo, equilibrismo e acrobacias (confira abaixo a programação completa nessas cidades).

Gabinete de Curiosidades e Habilidades - Este ano, a programação de cinema, artes visuais e literatura, chegará aos espaços públicos de forma pouco convencional. Inspirado nos traveling shows, antigos carros itinerantes que iam de cidade em cidade apresentando toda sorte de atrações artísticas, o Gabinete de Curiosidades e Habilidades vai oferecer ao público uma variada programação nessas áreas. A cenografia é de William Zarella.

Como nas outras edições, as apresentações serão realizadas em espaços públicos, com entrada gratuita e livre e mais de 600 horas de programação. Nessa iniciativa, o Sesc SP tem a parceria das prefeituras e sindicatos do comércio locais. Para a coordenação dos trabalhos, 19 unidades do Sesc em todo o estado serão envolvidas, fornecendo todo o apoio às cidades vizinhas que recebem a programação cultural.

Circuito Sesc de Artes na Internet – Diariamente, o site do Circuito Sesc de Artes será atualizado com produções exclusivas, registrando histórias curiosas e personalidades de cada cidade envolvida na programação. Basta acessar sescsp.org.br/circuitosescdeartes e conferir estes conteúdos, incluindo toda a grade de programação.

 

PROGRAMAÇÃO NA REGIÃO

Roteiro 9

Ribeirão Pires | 1º de abril, sexta, das 16h às 21h30

Praça Central Ernest Solvay - Praça do Doce

São Bernardo do Campo | 2 de abril, sábado, das 14h às 19h30

Parque Salvador Arena - Avenida Caminho do Mar, 2.890 - Rudge Ramos

Mogi das Cruzes | 3 de abril, domingo, das 16h às 21h

Largo do Rosário. Rua Dr. Deodato Wertheimer - Centro

ATRAÇÕES

Gabinete de Curiosidades e Habilidades

ARTES VISUAIS

Crochetando o Meio-fio

Coletivo Meio-Fio (SP)

As principais técnicas do tricô e do crochê vão ser ministradas pelo grupo multidisciplinar de intervenção urbana que trabalha para preencher espaços, trazer novas ideias e acolher pessoas. Utilizadas para criar diversos tipos de objetos utilitários, as duas artes têxteis também podem servir para instalações artísticas. Fazendo uso de técnicas tradicionais e lentas, o grupo propõe encontros em espaços públicos como forma de resistência ao ritmo acelerado das cidades.

Com Carolina Stoppa, Raquel Santiago, Raquel Carrara, Fernanda Damingo, Ieda Yamasaki e Nara Rosetto.

CINEMA

Cine Magia

Exibição de curtas-metragens dirigidos pelo cineasta francês Georges Méliès.

LITERATURA

Palavra + Imagem

gRUPO êBA! (SP)

Acervo de livros ilustrados será oferecido por duplas de mediadores de leituras individuais e compartilhadas. Com Bianca Vyunas e Vinícius Nonato.

CIRCO

Matcha

Celio Amino (SP)

Matcha é o chá usado no Cha-do, a cerimônia do chá japonesa, e também vai servir como pretexto para mágicas. Circulando entre o público com um carrinho de chá, ele apresenta diversos números que remetem à maneira como a bebida é servida: o desfrute da tranquilidade do momento presente e o tempo para apreciar os objetos. O artista usa washi (papel arroz), objetos tradicionais de madeira japoneses, cerâmica e fude (caneta pincel), além de se comunicar com o público com entonações do japonês, em uma espécie de língua onomatopeica. Duração: 30 min.

Criação e apresentação: Celio Amino.

DANÇA

Dança por Correio

Grupo Zumb.Boys (SP)

Vestidos como carteiros, os dançarinos vão entregar cartas para o público e, a partir delas, traduzir em dança os sentimentos e as sensações contidas no papel. A ideia é que haja um diálogo não-verbal entre os intérpretes-criadores e os espectadores, interferindo no fluxo cotidiano e na paisagem urbana. O espetáculo é apresentado a partir de improvisos e jogos coreográficos pré-estabelecidos, que surgiram das pesquisas realizadas pelo grupo. Duração: 60 min.

Direção: Márcio Greyk. Intérpretes criadores: Danilo Nonato, David Castro, Douglas Iesus, Eddy Guedis, Guilherme Ferreira, Márcio Greyk e Tiago Reis.

TEATRO

Cante Lá Que Eu Canto Cá

Cia. do Tijolo (SP)

Histórias de amor e causos de justiça e injustiça de Patativa do Assaré serão contados, cantados e dançados por trovadores. O poeta autodidata, nascido no sertão do Ceará, inspirou este espetáculo cuja atmosfera se assemelha a um quintal de uma pequena casa do interior. A música completa o clima intimista, que acolhe o público: tocada ao vivo, embala a poesia do texto. Clássicas como ABC do Sertão e Pau de Arara, de Luiz Gonzaga, e Feira de Mangaio, de Sivuca, fazem parte do repertório. Duração: 65 min.

Direção: Rodrigo Mercadante e Dinho Lima Flor. Elenco: Dinho Lima Flor, Rodrigo Mercadante, Karen Menatti, Fabiana Barbosa. Músicos: Maurício Damasceno (viola caipira e violão), Aloísio Oliver (acordeão) e Marcos Coin (violão).

MÚSICA

Banda Eddie (PE)

Com mais de 25 anos de estrada e 70 mil discos vendidos, a banda de Olinda mistura rock, frevo, samba, reggae e surf music. Em suas apresentações, não deixa de contemplar alguns de seus principais hits como Vida Boa, Não Vou Embora, Ela Vai Dançar e Pode me Chamar. No ano passado, realizou uma campanha de financiamento coletivo para lançar seu sexto álbum, Morte e Vida. Duas músicas desse disco – Essa Trouxa Não É Sua e Meu Coração – estão na trilha sonora do filme Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert. Duração: 90 min.

Com Fábio Trummer (guitarra e voz), Alexandre Barreto Urêa (percussão e voz), Andret Oliveira (trompetes, teclados e samplers), Kiko Meira (bateria) e Rob Meira (baixo).

Roteiro 10

Poá | 15 de abril, sexta, das 16h às 21h30

Praça José Guida/Praça da Bíblia - Rua Vereador José Calil - Centro

Suzano | 16 de abril, sábado, das 16h às 21h30

Praça João Pessoa - Centro

Rio Grande da Serra | 17 de abril, domingo, das 16h às 21h

Parque dos Ipês. Avenida São Paulo - Santa Tereza

ATRAÇÕES

Gabinete de Curiosidades e Habilidades

ARTES VISUAIS

Orilumi

Coletivo Repare (BA)

O público será convidado a produzir centenas de origamis de pássaros, que serão iluminados por pequenas instalações luminosas de LED. A ideia é que entre em contato tanto com a tradicional arte da dobradura em papel, quanto com os princípios de eletrônica, desenvolvendo de forma colaborativa uma grande instalação de arte e tecnologia. Com Adailton Nunes, Claudionor Rocha e Vinicus Oliveira.

 

CINEMA

Cine Magia

Exibição de curtas-metragens dirigidos pelo cineasta francês Georges Méliès.

 

LITERATURA

Palavra + Imagem

gRUPO êBA! (SP)

Acervo de livros ilustrados será oferecido por duplas de mediadores de leituras individuais e compartilhadas.

CIRCO

Chocobrothers (ESP/BRA)

O glamuroso apresentador Brian, a empolgada dançarina Jenifer e o “quase” rei da acrobacia James são os responsáveis por um espetáculo cheio de bom humor e performances de tirar o fôlego. Juntos, eles vão apresentar uma série de técnicas circenses, como malabarismo com diversos objetos, equilibrismo sobre rola-rola (tábua sobre rolamento) e acrobacias em barra fixa. Relembrando os grandes sucessos musicais dos anos 70. Duração: 50 min.

Direção, concepção e atuação: Guga Carvalho, Silvia Compte e Montanha Carvalho. Elenco: Silvia Compte, Guga Carvalho e Montanha Carvalho.

DANÇA

Cupinzeiro

Laboratório do Corpo e Arte/Unifesp (SP)

Após fazer reconhecimento do local, os artistas se aglutinam numa espécie de cupinzeiro, que se forma como uma escultura viva de corpos amontoados. Baseada no improviso, a intervenção propõe um jogo de ocupação do espaço por meio de silêncios, olhares, pausas, sobreposições e deformações. Livremente inspirado na performance Bodies in Urban Spaces, da Cie. W. Dorner, o Cupinzeiro empresta à paisagem um sentido lúdico, produzindo novas ordens e revelando segredos que a rotina esqueceu.

Duração: 20 min.

Direção: Vinícius Terra. Performers: Ariadne Filipe, Conrado Federici, Edvan Monteiro, Gabriel Smaira, Juliana Picolo, Renata Fernandes, Celso Lima, Tamara Tanaka e Vinícius Terra.

TEATRO

Virado à Paulista

Cia. Cênica (SP)

O espetáculo presta homenagem ao samba paulista, seus compositores e intérpretes. Para sua construção, a companhia pesquisou a história do gênero, que se solidificou na cidade de São Jesus de Pirapora. Geraldo Filme, Dionísio Barbosa, Henricão, Paulo Vanzolini e Adoniran Barbosa fazem parte desta história musical, que remete aos cordões carnavalescos, à resistência do samba de raiz, à intolerância religiosa e ao preconceito racial. Duração: 50 min.

Direção: Fagner Rodrigues. Direção musical: José Maria Guirado e Márcia Morelli. Elenco: Beta Cunha, Cássia Heleno, Clara Tremura, Fabiano Amigucci, Glauco Garcia e Simone Moerdaui. Músicos: Jaqueline Cardoso, Diego Guirado, José Maria Guirado e Márcia Morelli.

MÚSICA

Trio Macaíba (SP) e Anastácia (PE)

Composições próprias e interpretações de canções de grandes nomes como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e Gilberto Gil fazem parte do repertório do trio que se dedica ao chamado forró pé-de-serra, a mais tradicional vertente do gênero. Com a típica formação sanfona, triângulo e zabumba, eles prometem embalar o público ao som de xote, baião, xaxado, coco, quadrilha, rojão e calango. No ano passado, lançaram seu segundo trabalho autoral Comida Típica, Tempero Universal. Neste show, se apresentam junto à cantora pernambucana Anastácia. Duração: 90 min.

Cleber Almeida (zabumba e voz), Ramon Vieira (triângulo e voz), Beto Corrêa (sanfona e voz), Fábio Leal (guitarra e viola), Felipe Brisola (contrabaixo), Victoria Conegero (voz), Danielle Domingos (voz) e Anastácia (voz).

Sesc Santo André

Rua Tamarutaca, 302 - (11) 4469-1200

Mais informações: sescsp.org.br/circuitosescdeartes